Esporte

Parauapebas: exemplo de gestão do esporte e lazer

As ações intensivas para promoção de políticas públicas de democratização do esporte e do lazer, iniciadas em janeiro de 2017 pelo Governo Municipal, já surtem efeitos positivos em Parauapebas. Com a realização de novas ações, criação de novos programas e a descentralização das estruturas e atendimento profissional, a Secretaria de Esportes e Lazer de Parauapebas (Semel) vem se destacando e conquistando o respeito da comunidade esportiva.

O trabalho sério, o compromisso com a população, o enfretamento dos desafios e a reorganização da pasta ressaltam na condução da Semel na gestão do atual secretário Laoreci Diniz Faleiro. Atualmente, a secretaria é composta por profissionais das mais diversas áreas de atuação do esporte e lazer, incluindo coordenadorias e três polos esportivos, sendo no Ginásio Poliesportivo, Praça da Juventude e Complexo Esportivo Rio Verde e em implantação na Zona Rural (Palmares II, Palmares Sul, Vila Sansão, Cedere I e Onalicio Barros).

Com o lema “Educando pelo Esporte – Preparando para a Vida”, a secretaria realiza mais de dois mil atendimentos mensais de crianças, jovens e adultos nas modalidades futsal, handebol, voleibol, capoeira, judô, jiu-jitsu, capoeira, ballet, bicicross, futebol de campo, ginástica e zumba.

 

Segundo o secretário Laoreci Diniz, o sentimento de dever cumprido e reconhecimento da comunidade esportiva, são os principais motivos para a continuidade do trabalho árduo. “Isso dá um ânimo maior ainda, porque demonstra que estamos no caminho certo e nos incentiva a seguir em frente”, comentou.

 

Laoreci lembrou que o objetivo da secretaria é descentralizar o esporte de forma que as diversas modalidades e ações esportivas e de lazer sejam democratizadas no município. “Entendemos que este é um setor fundamental para o desenvolvimento da criança e do adolescente, auxiliando em sua formação cidadã e que também é de extrema importante para os adultos e idosos, tanto no aspecto de socialização, saúde e qualidade de vida”, explicou o secretário.

Comentário

Faça seu comentário